A “Revolução de Ron Paul” encalhou, após ter atingido seu ápice em 2008. Difícil crer que a retórica anti-intervencionista teve muito crédito em Washington e o discurso anti-guerra no Partido Republicano. Esse político chegou a ter dezenas de milhares de seguidores saindo do minúsculo Partido Libertário em 1988, hoje é praticamente esquecido após o fenômeno Trump. Não há de ser nada, a defesa da desregulamentação e da concorrência pelo senador teve seus frutos, com o Über, o Airbnb e outros empreendimentos que hoje são, aparentemente, irreversíveis. Cf. Ron Paul Revolution falls victim to frustration, Donald Trump — https://go.shr.lc/2MOx2R5 — @washtimes

Trump e os Cortes no Orçamento

Adoro quando um artigo começa de um jeito e me surpreende no meio. É como se eu estivesse assistindo boxing e, de repente, ao invés do direto que todos esperamos, vem um gancho de esquerda. Pois é… Todos ouvimos dizer que Trump fará isto, fará aquilo etc. e tal. Pois bem amiguinhos, apesar de toda retórica por cortes em gastos públicos feita por políticos republicanos, dentre os quais se destacam hoje Ted Cruz, Ron Paul e Newt Gingrich, quem mais executou cortes no orçamento… LEIAM COM ATENÇÃO: de 1956 a 2003 FORAM OS DEMOCRATAS. Louco, não?! Mesmo sob o governo de Ronald Reagan, as promessas de cortes na pasta de educação não só NÃO OCORRERAM, como AUMENTARAM EM SETE VEZES durante seus oito anos na presidência!

Não é engraçado quando se conversa com um crente e ele jura de pé junto que você é o alienado porque “não leu a mídia certa”? É como se todos usassem “dorgas” porque, simplesmente, ao invés de ver a realidade como ela é onde nem tudo que é dito é o que é realmente feito, simples assim, as pessoas preferem se estrebuchar em cima de palavras. Palavras… São antes de tudo sons e não, atos.

“Why would Democrats, who traditionally support a more expansive role for government, make more large cuts in federal spending than Republicans? In social psychologist Dan Kahan’s words, “individuals … fit their processing of information to conclusions that suit some end or goal.” So we expect Democrats to make lots of small increases to programs.

But after making all those changes, the party must make corrections to balance its prior decisions. And when parties ignore information that runs counter to their ideology, they end up having to make big corrections. So we’d expect Democrats to occasionally make large cuts to programs.”

Why President-elect Trump may not be able to gut the EPA http://on.mktw.net/2f93ssD

Sinceramente, eu ando meio enfarado dessas discussões em que as conclusões são rápidas e os argumentos são automáticos: B porque deriva de A e A é assim, então B só pode ser desse jeito etc. Não há um rosário de orações em que o Partido Republicano ou o Democrata têm que seguir a risca. São partidos políticos e a política é a arte do possível. Existem fatores estruturais, demandas, trocas de favores que não se submetem a um corpo ideológico que um grupo de internautas acredita que tenha que ser mantido a ferro e fogo. Decepcionante? Bem vindos ao reality show global, pois se não se adaptar, é como dizia o apresentador de O Aprendiz, you’re fired!

Anselmo Heidrich

15–08–2018