Vá direto ao comentário (em português). A questão estabelece uma crítica à Khan Academy. Sabe o que é a KHAN ACADEMY? Um projeto que deu muito certo de um professor que dispondo de apenas $100,00 para investir em um negócio resolveu criar um site (no YouTube) para ensinar matemática (no que foi muito bem sucedido). O segundo texto é uma crítica a esta forma de ensinar, dizendo que “verdadeiros professores progressistas” … PARA TUDO! “VERDADEIROS”?! “PROGRESSISTAS”?! Quem o diz, senão os próprios que se arvoram “verdadeiros” e comprometidos com o progresso humano, ao passo que presumem que quem não o faz (não segue o discurso ideológico deles, claro) é, por oposição, falso e retrógrado.

Isto é DOUTRINAÇÃO FINA, o tipo de coisa que projetos de lei como o “Escola Sem Partido” não captam, não detectam e não processam. Por essas e outras é que esta discussão da ideologização do ensino não deve se encerrar no referido projeto de lei e ir além, muito além…

Cara, a KHAN ACADEMY é um projeto super bem sucedido que só PROVA que ensinar não depende de pretensos intelectuais acadêmicos pedagogos arrogantes, mas de gente que faz, de gente empreendedora. Sabe… Esse jogo podre de usar uma prova para passar valores de bostas fracassados aos alunos me dá ASCO. É este tipo de gente intelectualmente moribunda que abunda nas universidades brasileiras. Tenho NOJO disso. Acessem a Khan Academy e vejam com seus próprios olhos, ouvidos e mentes como esse professor sozinho criou um negócio lucrativo e que trouxe o aprendizado de matemática à milhões de pessoas.

Enquanto o espírito livre passa, os zumbis ladram. Só que eles ladram nas universidades e o Enem é um passaporte para ser doutrinado. Lixo.

Anselmo Heidrich
05 nov. 2018