Foto Rodrigo Lôbo/Fotos Públicas

PSTU quem diria… https://www.pstu.org.br/nao-e-avanco-do-fascismo-o-que-est…/

Como disse um amigo, “quem diria”, esse artigo do PSTU é muito bom. Mas, calma, independente das razões deles, da militância do partido (que é atacar o PT), ELES DEFINEM MUITO BEM O QUE É FASCISMO E O QUE É CONSERVADORISMO E LIBERALISMO separando-os.

Em uma passagem matadora do texto dizem que o fascismo se caracteriza pela oposição aos poderes constitucionais da ordem, como a polícia e a justiça, que é o contrário do que advoga o conservador e o fascismo é revolucionário, o que também é diferente do liberalismo, reformista. Ou seja, o movimento a direita no Brasil atual NÃO TEM NADA A VER COM FASCISMO.

Recomendo a leitura e melhor ainda porque se fosse de uma fonte de direita muitos opositores desdenhariam, mas é justamente uma análise de esquerdistas que aprenderam a ler.

Novamente, concordar com a análise não significa concordar com as intenções do analista.

§§§

Ainda sobre o fascismo, quando eu era um garoto de 18 anos na faculdade, logo procurei um grupo político para me integrar e que tivesse proximidade com a ideologia que eu mais simpatizava, o Anarquismo. Fui a dois encontros a noite, após as aulas nas dependências da própria universidade em espaço cedido(sic). Lá vi alguns punks idiotas, o que é um pleonasmo e alguns estudantes que realmente se preocupavam em formar sociedades alternativas, uns pós-hippies chamemos assim. Mas, dentro do grupo havia uma menina com muita predisposição para violência e não como todo adolescente bocó que fala da boca pra fora, mas se borra todo quando vê um cassetete levantado. A menina em questão segurava uma bebê no colo e queria fazer o seu Riocentro contra… Contra o quê? Contra a “democracia burguesa”, para “denunciar essa farsa”. Claro que não foi adiante porque ela era uma voz isolada em meio aos pacifistas, mas sempre tem gente assim em todos os grupos. Assim como “a oportunidade faz o ladrão”, a oportunidade de semear o terror faz o covarde. É comum termos em manifestações, aqueles mais atrás que jogam pedras na frente para atingir escudos e quem enfrenta são aqueles mais a frente que não tomaram esta atitude. São eles que apanham e não quem atacou. Lembra-se do vídeo mostrando o início do confronto em Eldorado dos Carajás, em 1996? A fumaça do tiro que veio dos sem-terra não foi na linha de frente, foi bem de trás Pode procurar pelo vídeo que comprovará o que digo. Por isso, terror e fascismo não são exclusividade de um espectro político.

Quanto às proximidades entre liberais e socialistas contra o conservadorismo depende… Em um livro famoso, Como Ser Um Conservador, Roger Scruton comenta momentos em que conservadores se aliaram aos socialistas porque eram contra certas pautas dos liberais. Como não li o livro, eu imagino que fosse em alguma política ou lei de liberação nos costumes. Fica a dica, mas o que importa aqui é que as semelhanças que tu levanta variam de acordo como o tema específico. Por isso é muito importante que quando usamos estas categorias políticas, Direita e Esquerda, para não soar anacrônico, nós saibamos a que se referem na sociedade que estamos nos referindo. Já sugeri, mas reforço aqui: https://youtu.be/Yhdgaj0QNgs.

Anselmo Heidrich
11 out. 18