Por que o choro do zagueiro iraniano Morteza foi visto como símbolo de desabafo após um esforço descomunal no jogo contra Portugal (25/jun), enquanto que o craque brasileiro Neymar fez a mesmíssima coisa no jogo contra a Costa Rica (22/jun) não tendo a mesma aceitação (fontes das imagens: sabedenada.com; blogs.oglobo).

Em um jogo decisivo para as oitavas de final da Copa da Rússia, Portugal e Irã se enfrentaram dois dias atrás. Ao final da partida, com placar empatado em 1 a 1, o zagueiro Morteza Pouraliganji,[1]da seleção iraniana desabou em um choro compulsivo, no que foi consolado pelo também zagueiro Pepe, brasileiro naturalizado português. Pouco se sabe da vida pessoal de Morteza, além de que nasceu na cidade de Babol há 26 anos atrás e, apesar de solteiro mantém foto de um bebê em seu Instagram a quem chama de filho. Como não se solidarizar? Mas o futebol, assim como a vida não é feito de “justiça” e, sim de trabalho, determinação, talento e, claro, pelo acaso que, no caso costuma se chamar de sorte. O certo é que há mais elementos em campo que possam determinar um resultado do que toda retórica disponível no melhor livro de autoajuda._

Três dias atrás outro jogador, bem mais famoso também caiu no choro, mas não por nenhuma derrota e sim pela vitória suada. Neymar da Silva Santos Jr.,[2] natural de Mogi das Cruzes, SP, com vida social devastada pela mídia e redes sociais foi alvo de críticas severas, inclusive de cunho pessoal, com direito até as análises de especialistas sobre a veracidade de seu choro. Alguém tem uma explicação de qual a diferença entre um caso e outro? Qual a legitimidade das lágrimas do iraniano e não do brasileiro?

Isto me lembra aquelas manchetes quando algum rico bêbado atropela e mata um inocente:

PORCHE ATROPELA E MATA TRÊS TURISTAS EM CIDADE DO LITORAL:

Testemunhas disseram que carro subiu a calçada em alta velocidade na noite de Ano Novo

Há um problema com a autoria aí, não foi o bêbado, mas o carro e um carro caríssimo. Isto serve como aditivo à raiva e o sentimento de justiça agrega componentes de ressentimento e inveja. Afinal, qual a importância da marca do carro? Imagine uma manchete assim, então:

UNO MILLE ATROPELA E MATA TRÊS TURISTAS EM CIDADE …

Alguém liga se é um carro 1.0?

Então, a analogia… Por que as lágrimas de um jogador despertaram simpatia e as de outro exatamente o contrário?

No fundo, não toleramos que alguém tratado como semideus possa se comportar como uma criança mimada. Ele tem que ser um herói… É como se a nação buscasse ansiosamente por isso, um líder. E anote aí: esta merda irá se refletir nas eleições.

Não ligo para suas frivolidades, não me importo se foi um garoto pobre que hoje nada no dinheiro, assim como não ligo se ele simboliza meu país, pois tenho certeza que não simboliza. Nem mesmo heróis simbolizam nosso país. Mas heróis existem? Sim, mas quem são esses heróis? Se nos importarmos realmente com eles, sombras atravessam nossos corações toda vez que um se vai. Seja ele um bombeiro em serviço, um professor que ao final do dia sente um vazio, um comerciante que não consegue equilibrar suas contas ou uma bailarina que torceu seu pé. Então, por que apenas um deles deveria me chamar mais atenção?

Agora, a questão que talvez seja mais importante é por que precisamos de heróis? Para restabelecer valores, talvez… Entendo a necessidade de valores que vão além do egoísmo, mas se personificamos estes valores em alguém, a tendência natural é defender a celebridade que os encarna mesmo que cometa erros. Pois não estamos mais no campo da racionalidade – todos nós erramos –, mas sim submissos a um domínio carismático. Essa alta demanda por salvadores, heróis e mitos pode levar o país a algo mais no futuro e não necessariamente algo bom. Estou indo longe demais? Então pense: a carga emocional em torno do detento de Curitiba não morreu, apenas se deslocou para outro, noutro papel, mas se os opositores deste símbolo adotarem a mesma estratégia? Então não teremos uma luta entre Razão Vs. Emoção e sim Fanatismo (de coloração X) Vs. Fanatismo (de coloração Y). Em suma, um armagedão nacional. Se um povo abandona os princípios econômicos e de interesse próprio para substituí-los por slogans e símbolos estamos mais próximos de sermos massa de manobra do que jamais estivemos.

Cuidado. Se empolgar com estas cenas pode nos fazer esquecer os chutes que fazem parte do jogo. E depois de levar uma bica, no jogo da vida real não vai ter árbitro de vídeo nenhum para nos compensar. Bem, veremos se hoje o garoto controlará sua raiva ou se deixará levar por ela desabafando ao final da partida. Partida… Pois até a chegada muitas águas rolarão e só espero que não sejam de lágrimas.

Anselmo Heidrich

2018-06-26

 

[1] Seu ganho anual estimado é de US$ 150.000. Morteza Pouraliganji Bio-salary, net worth, child, relationship, career, bio, affair, girlfriend https://playerswiki.com/morteza-pouraliganji.

[2] Seu ganho anual estimado é de US$ 34.964.816,68. Salário anual de Neymar no PSG será quarto maior da história  |Esportes O POVO https://www.opovo.com.br/esportes/futebol/2017/07/salario-anual-de-neymar-no-psg-e-quarto-maior-da-historia.html.