Movimento Livres deveria enfocar naquilo que pode influenciar dentro do PSL sem se indispor com Jair M. Bolsonaro: a economia, a desburocratização, a segurança etc.

 

O dilema do PSL: Bolsonaro entra enquanto o Livres sai https://exame.abril.com.br/brasil/o-dilema-do-psl-bolsonaro-entra-livres-sai/ via Exame

 

Se os membros do Livres realmente saírem do PSL sem ao menos tentarem influenciar a equipe de Bolsonaro, como o próprio possível Ministro da Fazenda, Paulo Guedes terá sido uma enorme perda de oportunidade.

 

Eu me desliguei do movimento ‘Livres’ assim que vi posições simpáticas às mostras artísticas com erotização infantil e bestialidade e mantive minha posição de que tais só seriam admissíveis com censura à menores de idade.

 

Agora, se há a possibilidade de sair uma resultante do que querem os adeptos de Jair Bolsonaro e os membros do Livres, esta seria obviamente, na área econômica, com as devidas ressalvas que já fiz em relação aos preconceitos econômicos do deputado[1].

 

Eu parto do princípio de que um bom acordo é aquele onde as partes NÃO saem completamente satisfeitas, pois me parece impossível que cada um dos partícipes ganhe 100%. Na melhor das hipóteses há 50% de ganhos para cada lado e, como pressuposto, um bom acordo é aquele onde ambas as partes TÊM que ceder. A questão, óbvia, é que agora, UMA das partes está com a faca e o queijo nas mãos. Então, se ainda acham que vale a pena é necessário cautela para negociar e, como aventei, influenciar.

 

Lembre-se que como já foi demonstrado pelo próprio Bolsonaro, ele é volátil em suas posições que mudam com a conjuntura política. Ele cresceu e se manteve com a retórica mais antagonista de identificar e atacar um inimigo claro – o crime, a esquerda etc. – e, portanto, o trabalho protagonista de propor e construir pode vir muito mais de sua equipe do que do próprio ex-capitão. Mas, para tanto, se faz necessário entrar e influenciar a dita equipe, mesmo que em escalões subalternos.

 

Chegou a hora de fazer política ou, do contrário, ficar reclamando em redes sociais.

 

Anselmo Heidrich

 

 

[1] Vamos Falar de Bolsonaro

https://anselmoheidrich.wordpress.com/2017/11/24/vamos-falar-de-bolsonaro/ via Anselmo Heidrich