Por Anselmo Heidrich

Sim, nenhuma, seja ela socialista, mas também seja ela liberal.

Veja este excerto de um texto do Instituto Liberal de São Paulo – ILISP:

A Universidade de São Paulo (USP) está oferecendo mais uma disciplina curiosa com o dinheiro dos pagadores de impostos: aula de pós-graduação em protestos. A disciplina faz parte do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Leia o artigo inteiro aqui: USP oferece aula de pós-graduação em protestos ministrada por articulista da Carta Capital via @ilisp_org

Então vou comentar aqui… Leia a ementa, não é um curso sobre formação de militância, mas sobre movimentos sociais, obviamente de esquerda. Mas não vejo nenhum problema nisso, mesmo que a professora em questão seja da Carta Capital, o problema é outro… O problema REAL é não ter um curso como contraponto contradizendo o princípio da pluralidade nas ciências e da neutralidade na administração pública. Aí é que está.

Agora termos cursos com visões ideológicas bem definidas e diversas no ensino superior não só é necessário como saudável. Imagine se o pessoal da esquerda estivesse protestando por termos uma disciplina com ementa sobre o liberalismo e o conservadorismo? Se eles podem, nós também DEVERÍAMOS PODER. Mas não criticarmos ele por terem. O problema não é o estudo deles, mas eles impedirem o nosso.

E o artigo em questão distorce tudo.