Relatives of a Palestinian woman, who medics said was killed in an Israeli air strike, mourn during her funeral in Khan Younis

Sentenças de mulheres dobram se houver apelo à sentença; advogado perde sua licença.

Uma mulher saudita de 28 anos foi sentenciada à 200 chibatadas e seis meses na prisão por indecência e se declarar à mídia sobre ter sido sujeita a um estupro coletivo em 2006, noticiou a PressTV iraniana no sábado.

via Mulher saudita, vítima de estupro coletivo, é sentenciada a 200 chibatadas e 6 meses na prisão – Atos em Missões

Eu gostaria muito de ver uma manifestação mundial contra este tipo de atrocidade. SE realmente queremos uma sociedade livre é óbvio que a mulher deve ser livre, mas politizar uma data dessas com uma agenda estatista manipulando informações e fazendo parecer que reformas econômicas (necessárias) são contra a condição feminina e a favor de sua exploração é uma canalhice.

Anselmo Heidrich