educacao-pos-pt-jpg-largevia Matrículas em tempo integral do ensino fundamental caem 46%, diz censo – ISTOÉ Independente

Pessoal, curto e grosso, nós não temos um péssimo sistema de ensino, única e exclusivamente devido a doutrinação nas escolas, o problema vai muito, mas muito além disto. Nós temos um processo multifatorial onde a doutrinação é uma peça chave sim, mas que reforça principalmente a falta de esforço, empenho e tomada de direção dos próprios professores que sequer conseguem enxergar o tamanho do problema por conta disso. Mas adicione aí questões técnicas, como um processo de alfabetização falho que, em média, aos oito anos de idade faz com que a maioria dos alunos repita de ano e, portanto, ao fim do ciclo, lá pelo 5º ano de estudo haja uma grande defasagem série(ano)/idade do aluno. Esta lástima também decorre de outras peculiaridades como a influência de sindicatos que defendem as faltas legalmente justificadas, mas sem motivo lógico como doenças do professorado, a influência politiqueira onde cargos administrativos são em grande parte fruto de meras indicações, a ausência de pais e responsáveis que são importante fator de pressão às administrações escolares e de secretarias de ensino e, claro, o “meio social”…

Um parênteses sobre este último ponto… Sei que boa parte dos que leram até “meio social” pararam e nem vão saber nossa opinião, mas embora seja utilizado como justificativa pelas esquerdas, nosso argumento é totalmente distinto. Não se trata, como eles rotineiramente fazem, de adular o aluno e tratá-lo como uma “vítima social” que nada deve fazer, mas justamente responsabilizar quem comete ações criminosas, seja o aluno ou traficante do bairro que costuma assolar estas comunidades. Muitas vezes também o nível de violência doméstica e/ou falta de incentivo à leitura é forte corroborador para um clima de “escola não é importante”, “todo mundo passa”, “só preciso de um diploma mesmo” etc. e tal. Diferente das esquerdas que tratam “meio social” como desculpa para criticar o capitalismo, nós vemos nele uma série de consequências que induz ao fenômeno social do fracasso escolar. Portanto, assim como o combate à doutrinação, outras medidas devem ser tomadas, tanto no âmbito repressivo quanto preventivo para que o processo educacional possa se desenvolver normalmente.

RL