O Movimento Passe Livre (MPL) e a Campanha Público Gratuito para Todos em Joinville realizaram um protesto pelo aumento da passagem de ônibus de R$ 3,00 para 3,25 porque representa “menos pão na mesa do trabalhador”. O MPL não é um movimento de trabalhadores, sejam eles operários ou “colarinhos brancos”, mas só mais uma agremiação estudantil com objetivos populistas e métodos burros. Populistas porque o importante não é garantir produtos com preços baixos, mas sim um sistema que eleve a produtividade reduzindo custos e, portanto, aumentando a renda. De que adianta subsidiar preços baixos do transporte público pelo poder municipal se depois se aumenta o preço de taxas e tributos públicos para ter de onde repassar, tal qual fez o ex-prefeito Haddad, do PT em S.Paulo aumentando o valor do IPTU para fazer esta média populista com os manifestantes estudantis.

Agora, outra coisa que não me entra na cabeça é o que os jornalistas de hoje tem na cabeça! Leiam isto, por favor:

Em frente ao shopping, os manifestantes queimaram lixos no meio do cruzamento. Em seguida, continuaram até chegar ao terminal do Centro, onde pularam as catracas e entraram no local. Segundo a PM, o protesto foi tranquilo e sem nenhum tumulto.

via Movimento Passe Livre reúne cerca de 150 pessoas em protesto contra o aumento da passagem em Joinville – A Notícia

01-jan-mpl-joinville
MPL arregimenta 150 pessoas para protesto em Joinville, pula catracas, tenta quebrá-las e ateia fogo em via pública, mas é considerado ‘tranquilo’.

Como diabos o protesto foi tranquilo se seus manifestantes queimaram o lixo em pleno cruzamento?!?! E pular catracas então nem se fala, já se tornou senso comum, como se fosse um “direito adquirido” dessa tropa. Lamentável, não só a atitude incivilizada, mas a percepção completamente torta de quem deveria informar o público.

RL