Na matéria Sow Rape Culture Hiperbole, Reap Transgender banheiro Paranoia – Hit & Run: Reason.com, se alerta para um perigo e não é o estupro ou o possível assédio em um banheiro transgênero, já que crianças seriam vítimas fáceis de possíveis maníacos sexuais.

sexual-assault
Imagem obtida de wccpenang.org

O que não fica claro é por que isto já não poderia ocorrer em banheiros claramente divididos por sexo como o são hoje em dia. Que o estupro é um crime horrível e merece a punição mais severa possível não há dúvida sobre isto, mas o alarde feito enquanto as estatísticas mostram exatamente o contrário, como no caso americano é de se pensar se a intenção disto tudo não é outra… Não se trata de uma conspiração, devidamente armada, mas a somatória de tantas notícias e casos isolados, como se fosse uma tendência corrobora para acreditarmos que algo tenha que ser feito e o que é pior, de qualquer jeito, de qualquer maneira e é aí que abrimos as portas para decisões governamentais autoritárias. Lembre-se que não se trata de acusar o estupro, tão somente, mas uma “cultura do estupro” e o que é exatamente isto? Pode ser um toque inconveniente, uma fala incisiva e assediadora, um flerte que devem ser condenados sim, mas sem que necessidade de todo um deslocamento burocrático-judiciário para tanto, mas através da reprimenda moral de alguém que não aceita ou aprecia tais condutas dirigidas a si.

 

Do jeito que evolui, as normas de conduta politicamente corretas só garantirão aquilo que estiver sob severo controle e daí, talvez seja tarde demais para reagir que não seja através de processos mais radicais e revolucionários que abortem toda forma de controle moral. Cuidado, pois, ao acusar alguém de potencialmente criminoso só por ser homem, gay, ou seja lá o que for. Se há potencial de risco em uma situação qualquer, tome você mesmo os cuidados devidos, como cuidar de seus dependentes ao invés de exigir maiores controles estatais. Lembre-se, estas “vendas” são, geralmente, “casadas”, isto é, não vem sozinhas, isto é, o controle não será só para casos potenciais de estupro, mas para qualquer coisa que signifique assédio.

RL